Casa inteligente para pessoas com demência | EasyCare

Artigos

Casa inteligente para pessoas com demência

A residência para pessoas com demência é um lugar para a pessoa viver de modo que possa receber todos os cuidados necessários para seu tratamento e ter segurança, acolhimento e qualidade de vida; seja na sua própria casa ou em residências geriátricas como instituições e *centros- dias para idosos.

Espaço: sentir-se em casa

Falar de ambientes projetados de maneira adequada, não significa que a preocupação tenha que ser somente do ponto de vista arquitetônico, mas também da decoração. Uma das principais preocupações deve ser a criação de um ambiente familiar em que os cuidados de saúde possam ser prestados como parte da vida. Isso se consegue por meio do dimensionamento dos espaços, das cores, do mobiliário e decoração, dos equipamentos e assim por diante.

Existem dois aspetos que contribuem enormemente para atribuir uma sensação familiar a um espaço. Um trata-se de um ambiente com o mínimo de limitações possíveis e outro aspecto refere-se no que as pessoas possam decorar os seus ambientes e móveis. Um exemplo é a cor da parede ou um papel de parede que possa proporcionar tranquilidade.

A criação de ambientes de alta qualidade que sustentem o envelhecimento positivo é uma meta para todas as sociedades que valorizam os mais velhos.

O design de interiores para pessoas com demência é de suma importância para proporcioná-las as mesmas oportunidades de envelhecer com qualidade que os idosos sem demência. Portanto, o trabalho de um arquiteto e de um design de interiores tem como meta projetar ambientes adaptados, seguros, tranquilos e adequados. Por isso, não deve ser encarado como um fator específico de projeção somente de estabelecimentos de saúde, como clínicas, instituições, hospitais, enfermarias… mas que permita aos seus moradores envelhecer com qualidade e ter a satisfação de suas necessidades humanas: independência de acordo com suas capacidade, cuidado em todas as suas ações inerentes ao dia a dia (deslocamento de um cômodo para o outro, utilizar o banheiro), autorrealização e participação social. Explico melhor…

Casa inteligente

O objetivo é o envelhecimento saudável, não se tratando de um modelo de apoio à deficiência como acontece em grande parte na projeção de instituições de saúde; um exemplo também é a casa inteligente com uso de dispositivos eletrônicos e de automação residencial que auxilia no controle e manipulação de equipamentos na residência e até móveis inteligentes.

O investimento em pesquisas nas áreas de engenharia para o desenvolvimento e aplicação desses dispositivos que tornam a casa inteligente e de fácil acesso e operação trará a redução das dificuldades e estresse do cuidador familiar ou cuidador formal.

Na área gerontológica já existe um conhecimento consolidado de que essa intervenção traz efeitos positivos para o cuidado com os idosos, satisfaz suas necessidades individuais, sendo esse uma pessoa vulnerável, ele obtém mais qualidade de vida, seja pelas características do espaço, decoração, incluindo também o conforto para as pessoas que convivem com eles.

Enfim, o ambiente precisa ser adaptado, organizado, dócil, seguro, confortável, claro, espaçoso, com área verde, com bom **controle dos estímulos, de modo que os façam se sentir bem.

* Centro-dia: espaço onde o idoso recebe cuidados básicos de higiene, alimentação e participa de atividades físicas e de convivência.

** Controle dos estímulos: manter o cômodo mais iluminado, mas com poucas cores na parede, poucos objetos de decoração.

Fonte: Casa inteligente para pessoas com demência




Animato